20

April

RESENHA: O Primeiro Último Beijo | Ali Harris

O Primeiro Ultimo Beijo IAos que amaram, perderam e amaram novamente.

Desde que vi a capa desse livro pela primeira vez, me vi completamente encantada e cheia de expectativas. Após ler a sinopse – que garantiu alcançar as profundezas da mente e do coração do leitor -, fiquei ainda mais curiosa para fazer essa leitura. Gosto de romances que se mantém fiéis a realidade e, com esse, não foi diferente. Em parceria com a Galera Record, recebi a obra “O Primeiro Último Beijo“, escrita pela Ali Harris e publicada pela Editora Verus. Apesar de ser um livro com quase 500 páginas, a leitura fluiu de uma forma tão apaixonada que eu simplesmente não conseguia deixar a obra de lado. Afinal, histórias de amor são sempre bem vindas na minha coleção!

O Primeiro Último Beijo conta a história de Molly, uma adolescente de 15 anos que sempre fez de tudo para ser diferente dos demais – seja na escola ou na família, quem dirá nos relacionamentos. Molly possui diversos sonhos e vontades a serem realizadas e nutre em seu coração o desejo de ver o mundo e de fotografá-lo. Sim! Uma de suas maiores paixões é a câmera fotográfica que carrega consigo aonde quer que vá: por trás das lentes, a personagem é capaz de eternizar momentos comuns e extraordinários da vida cotidiana e isso a deixa fascinada. Todos as suas ambições e desejos estavam traçados até o dia em que ela conhece Ryan Cooper – um dos rapazes mais populares e descolados do colégio vivendo a plenitude de seus 17 anos. Assim que Ryan avista Molly, ela se torna o seu desafio pessoal. Afinal, ela era a única garota que não babava pelo seu charme e que não fazia de tudo para chamar sua atenção. Apesar de suas desavenças – e da implicância um com o outro -, bastou um beijo para que Molly soubesse que eles ficariam juntos para sempre.

Apesar de todos os anos que se passaram, quando ele me olha como agora, ainda sinto exatamente a mesma coisa. Sinto que tenho quinze anos de novo, que sou uma adolescente. Uma adolescente… apaixonada.
(página 196)

Seis anos após seus caminhos terem se encontrado e se perdido inúmeras vezes, Molly e Ryan estão casados e se amam perdidamente. Eles levam uma vida comum e sem muitas aventuras, que basicamente se resume a trabalharem – ele, como professor de educação física, e ela como editora de fotografia em uma revista muito bem conceituada – e a estarem juntos. É com o passar do tempo e com o avanço da idade que Molly começa a perceber quantos beijos deixou para trás e quantos sonhos ficaram apenas no papel. Onde estava aquela menina que sonhava em fotografar – e não coordenar – tudo o que via pela frente? Que almejava dar a volta ao mundo e morar em Nova York? Que jurou de pés juntos não permitir se acomodar antes de ter realizado todos os seus sonhos? Quanto mais dúvidas a norteiam, mais vontade Molly tem de se desprender dos laços de uma vida tão pacata e tão comum. Mas, será que o preço a ser pago para sentir o frio na barriga em aventuras corriqueiras vale mais do que a chance de poder estar ao lado de quem realmente amamos?

Por que ninguém me avisou que cada beijo é uma contagem regressiva para o adeus? Só agora, que os trato como se fossem as coisas mais preciosas da face da Terra, percebo que cada beijo é como um grão de areia que escorrega por entre meus dedos e que não consigo segurar, por mais que eu tente. Como faço para deter as areias do tempo? […] Como posso fazer com que um beijo dure uma vida inteira?

O Primeiro Ultimo Beijo II

Entre idas e vindas, Ali Harris encanta e apaixona o leitor com sua escrita fluída e super gostosa de ser lida. A cada capítulo, avançamos ou voltamos em meses e anos na vida dos personagens, tendo o ponto de vista de Molly a cada linha lida. Quanto mais conhecemos a incrível história dela e de Ryan, mais percebemos a real importância do amor e nos damos conta do quão abençoado um ser humano é quando este é capaz de dizer que encontrou o seu amor verdadeiro. Por que deixar o orgulho falar mais alto? Por que não aproveitar cada segundo? Por que não dizer “eu te amo” todos os dias? Por que não beijar apaixonadamente quem amamos? Por que deixar o tempo passar sem perceber que este não volta? Tantas perguntas fazem o leitor ver que cada dia que passa, é um dia a menos que temos ao lado de quem amamos. E é esse o ponto chave do livro: o momento em que nos damos conta dos beijos que perdemos, dos momentos que deixamos passar em branco e do quão valioso que o tempo é quando tentamos agarrar um amor que está lentamente nos escapando por entre os dedos.

Dizem que não podemos mudar as pessoas, mas eu não acredito nisso. Eu não sou a mesma pessoa que era quando conheci Ryan (graças a Deus!) […]. Eu sou melhor. Sou melhor porque o amei e fui amada por ele. Ele me ensinou a ser a melhor versão de mim. (página 427)  

O Primeiro Ultimo Beijo III
Desejo que todos vocês beijem seus entes queridos agora e saboreiem o beijo, e todos os outros que se seguirem. Porque, quando você sabe que os beijos são finitos, que cada beijo que você dá o leva mais perto do adeus, fica imaginando por que perdeu tantos. […] Não desperdicem seus beijos, nem um sequer.
(página 368)

Que livro ma-ra-vi-lho-so!! Arrancou lágrimas dos meus olhos com tanta facilidade que foi difícil finalizar a leitura sem estar com o coração na mão hahah! Entrou fácil para a lista dos meus romances preferidos e me fez ter a certeza de que devemos amar sem limites e aproveitar cada segundo disso. ❤

Livro: O Primeiro Último Beijo
Autora: Ali Harris
Editora: Verus
Páginas: 447
Gênero: Romance
Cortesia da Galera Record





Comente pelo Facebook:

Ou comente por aqui:

Queridinhos da Estante • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Ilustração por Juliana Rabelo • Desenvolvido por