01

February

RESENHA: Pequenas Grandes Mentiras | Liane Moriarty

DSC08272Para quem acompanha o blog, sabe que não é nenhuma novidade: sou apaixonada pela escrita da autora australiana Liane Moriarty. Capaz de envolver o leitor de forma a deixá-lo surpreso e curioso a cada página lida, Moriarty conquistou meu coração após eu finalizar a leitura do seu primeiro romance, o sensacional “O Segredo do meu marido” (assista a vídeo resenha aqui). Com as expectativas nas alturas, iniciei a leitura de “Pequenas Grandes Mentiras” desejando ser surpreendida e me ver presa ao enredo tanto quanto na obra anterior. E o resultado, foi exatamente este.

Com uma adaptação para a TV produzida pela HBO – que conta com as atuações das belíssimas Reese Witherspoon, Nicole Kidman e Shailene Woodley – “Pequenas Grandes Mentiras” traz a história de três personagens, cada qual com uma personalidade diferente, insertas em encruzilhadas pessoais. Ambientada em uma pequena cidade na Austrália, a obra conta com Madeline – uma esposa em seu segundo casamento que tem de enfrentar a família do ex marido e segurar as pontas em sua própria casa -, Celeste – uma mulher tida como o exemplo ideal da vida perfeita: casada, mãe de gêmeos e dona de uma aparência impecável -, e Jane – uma tímida e retraída mãe solteira que decidiu se mudar para a pequena cidade a fim de ter um novo começo ao lado de seu filho Ziggy, fruto de uma noite mal sucedida. Após ler o primeiro capítulo, o leitor já se depara com algo terrível: um assassinato que envolve as três personagens – cada qual a sua maneira – foi cometido na noite de um evento realizado pela escola local. Entretanto, não sabemos nem quem é a vítima, nem quem é o causador da sua morte.
DSC08284Retroagindo alguns meses à noite do concurso de perguntas (nome do evento terminado em lástima), o leitor vai, pouco a pouco, montando o enigmático quebra-cabeça da história. Logo de início, a amizade entre Madeline e Celeste se vê fortalecida após Jane ter matriculado seu filho na mesma (e única) escola de seus filhos, fazendo com que a convivência entre elas aumente e se solidifique com o desenrolar da trama. No primeiro dia letivo, o recém chegado Ziggy é acusado de ter praticado bullying contra uma menininha adorável, filha de uma mulher não tão adorada assim por Madeline. Sabe aquele ditado que diz que amiga de verdade é quem não gosta das mesmas pessoas que você? Então! O trio se torna confidente, fazendo com que as amigas prezem pela proteção uma da outra e zelem os comentários alheios acerca de suas vidas. Entretanto, o que elas não imaginam é que cada mulher contém um segredo envolto em pequenas grandes mentiras que são tapadas pela imagem que cada uma representa.

Quanto mais avançamos na leitura, mais nos vemos presos e encantados com a personalidade, construção e desenvoltura do enredo. Cada página desmembra particularidades da vida das personagens, apresentando o quão poderosamente as fofocas e os boatos alheios são tidos como algo relevante na sociedade em que vivemos. Ao final de cada capítulo, o leitor se vê diante de um pequeno inquérito policial feito aos pais presentes no trágico dia da misteriosa morte, o qual não inclui nossas personagens principais. A cada sessão, a história é narrada de acordo com as impressões pessoais de Madeline, Celeste e Jane. Então, ao lermos o que as pessoas fora desse pequeno circuito de amizade têm a dizer quanto a postura de cada uma e quanto aos fatídicos acontecimentos, faz com que fiquemos boquiabertos. Toda e qualquer ação é distorcida aos olhos dos outros e isso surpreende por ser algo real. Fui capaz de me ver presa a história com olhos de indignação frente a tanta fofoca e a tanta mentira sendo relatada, mas, sem dúvidas, a irritação principal foi pelo fato de o livro apenas abordar a realidade em que vivemos – a qual se torna ainda mais denegrida quando lida.

O romance vai muito além do cotidiano de três mulheres: a obra abrange não apenas a fofoca, as mentiras, os boatos, o casamento; mas, principalmente, as aparências. Somos capazes de ver o quanto julgamos as pessoas e a vida que estas levam sem sequer saber algo substancialmente relevante acerca do que de fato acontece entre quatro paredes. Será que Madeline lida bem com a separação e com o fato de sua filha mais velha, Abigail, querer se mudar para morar com o pai – uma figura ausente durante anos em sua vidas que reapareceu casado e muito correto? Será que Celeste, a bela mulher aos olhos dos outros, realmente vive um conto de fadas? E será que Jane, a introvertida mãe solteira, carrega alguma mágoa pelos traumas vividos após sair com o homem errado? Será que cada uma delas irá fazer algo a respeito das mentiras que carregam?

Assim, muito além de prender sua atenção e deixá-la apegada aos personagens, o livro traz o que eu mais gosto em uma leitura: a reflexão. É impossível finalizar cada capítulo sem o sentimento de estar digerindo algo que vai além de uma simples história fictícia. E é por isso que mais uma vez me vi de olhos arregalados para um romance dosado na medida certa entre o thriller psicológico e os dramas da vidaDSC08266Pequenas Grandes Mentiras” certamente é uma ótima pedida para quem quer se ver envolto em uma história sensacionalmente bem contada e bem construída, capaz de fazer com que você não tenha vontade de larga-lá antes de concluí-la. Para mim, o final foi surpreendente, contendo uma mensagem entre-linhas que me fez pensar um bocado após folhear a última página do livro. Se você ainda não leu nada da autora, está mais do que na hora de dar uma chance a Liane Moriarty. Tenho certeza que você não irá se arrepender. 😉

Livro: Pequenas Grandes Mentiras
Autora: Liane Moriarty
Editora: Intrínseca
Páginas: 400
Gênero: Romance





Comente pelo Facebook:

Ou comente por aqui:

2 Respostas para "RESENHA: Pequenas Grandes Mentiras | Liane Moriarty"

Suzana Santos
17, March 2016 às 16:12

Eu não conhecia esta autora. Me parece que esta história é bem surpreendente. E se você disse que ela trás a questão da reflexão , realmente é uma leitura válida.

Amei a resenha! :)

Responder


Jordana Rex Jordana Rex
March 26th, 2016 em 11:18 pm
respondeu:

Olá, querida Suzana! :) Eu sou apaixonada pelos livros da Liane Moriarty. Os dois que li (“O Segredo do meu marido” e “Pequenas Grandes Mentiras”) me surpreenderam muito e fizeram com que cada página valesse a pena! Tenho certeza que você vai gostar quando fizer a leitura dessas obras.
Super beijo e muito obrigada pelo carinho! ❤

Responder

Queridinhos da Estante • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Ilustração por Juliana Rabelo • Desenvolvido por